Técnicas de pintura: 8 dicas para quem precisa colocar uma cor nas paredes

scimoveis

Tirar o branco sem graça ou aquele tom de creme da parede e trocar por uma cor mais vibrante é uma maneira simples e razoavelmente barata de dar uma cara completamente nova a um cômodo. Além disso, é uma ótima opção para pessoas que estão em contrato de aluguel e não querem usar soluções como papel de parede – que é mais caro – nem investir em quadros e estantes que demandam muito trabalho para ser retirados mais tarde.

Mas para quem se acostumou a uma cor mais voltada para os tons pastéis a vida toda pode achar amedrontador ir direto para uma cor mais forte. Pensando nisso, aplicativos disponíveis no mercado brasileiro e internacional oferecem a possibilidade de você simular a pintura sem nem ter comprado o galão de tinta ou dado sequer uma pincelada na parede. No Brasil, um dos melhores apps neste sentido é o Coral Visualizer.

Com a cor definida, você tem duas opções: contratar um profissional para fazer o serviço ou tentar você mesmo. Apesar de mais trabalhoso, pintar uma parede pode se tornar uma atividade bastante divertida (e bem mais em conta). No entanto, para tentar essa empreitada é importante conhecer algumas técnicas de pintura.

8  técnicas de pintura imprescindíveis para transformar o visual da sua casa

1 – Compre os materiais adequados

Antes de falar propriamente de técnicas de pintura é importante frisar que você deverá comprar um material que vai além de pincel e de tinta. A lista também inclui uma lixa nº150, fita crepe, lona plástica ou jornal, caçamba para tinta, tinta, rolo e pincel. Caso você precise fazer pequenos reparos de furos ou arranhados, invista em massa corrida e espátula.

2 – Se for precisar de uma grande quantidade de tinta, misture os galões

A quantidade de tinta que você vai precisar depende da área total a ser pintada. O cálculo é simples: para pintar uma parede de 12m² ou até mesmo um quarto pequeno é suficiente um galão de tinta, considerando duas demãos. Uma lata de 18 litros consegue fazer algo entre 150 m² e 220m², dependendo do acabamento que você deseja. A Suvinil também tem uma calculadora virtual interessante para auxiliar nesse momento.

Mas a dica aqui é que você misture as tintas caso tenha de utilizar mais de um galão ou lata do produto para pintar o espaço desejado. Mesmo sendo da mesma marca, diferentes lotes podem conter tonalidades levemente alteradas. Então, para que tudo fique homogêneo, é mais garantido misturar todos os recipientes antes de começar a pintar.

3 – Prepare a parede antes de começar

Limpar a parede antes de começar a pintura garante que a cor fique uniforme e que consiga aderir mais à superfície. Se ela estiver apenas suja do tempo, uma simples mistura de água e detergente em um pano resolvem. Mas se houver a presença de canetinhas hidrocor, acrescente um pouco de álcool.

No entanto, se as manchas forem feitas de caneta esferográfica, esmalte ou outros materiais, será fundamental o uso da lixa para retirá-las. Depois não esqueça de tirar o pó antes de começar.

4 – Prepare o cômodo a ser pintado

Antes de começar a empreitada, cubra o chão com uma lona plástica ou jornal. Além disso, o rodapé, a moldura das janelas, as portas, as tomadas e os limites da área pintada devem ser cobertos com fita crepe. No caso de pintar uma porta, é interessante colocar papel alumínio na maçaneta ao invés de fita crepe.

5 – Atente à função do rolo e do pincel

Com um rolo você deve começar a pintar próximo aos cantos e ir trabalhando em movimentos em W ou em linha reta até o outro lado. Os pincéis servem apenas para os cantos e detalhes, uma vez que permitem imprimir mais delicadeza à pintura.

6 – Existe uma ordem correta para a pintura

Se a ideia é pintar o cômodo todo, a ordem certa para realizar essa tarefa é: teto, paredes, molduras de portas e janelas, rodapés e piso. A ideia de fazer de cima para baixo evita que respingos caiam na pintura recém-feita de outros locais e que você tenha de refazer todo o trabalho.

7 – Efeitos e texturas

Se você é pintor de primeira viagem ou não tem muita destreza com o equipamento, procure se ater ao básico. Caso queira algo mais avançado, existem algumas alternativas interessantes, mas um pouco mais trabalhosas.

Você pode investir em efeitos de padronagens, como listras ou xadrez, por exemplo. Você começa a pintar pela cor de baixo e, após secar bem, coloca a fita crepe na parede, criando a imagem que deseja. Lembre-se de que a fita deve deixar apenas a parte que será pintada à mostra.

Já para uma textura será necessária a utilização de massa e uma desempenadeira metálica. Primeiro faça todo o processo de limpeza e esfoliação para depois colocar a massa na parede. A textura que você deseja é dada com rolos e aparelhos específicos que podem ser encontrados em lojas de pintura comuns.

8 – A segunda demão de tinta deve ser feita com um intervalo de 24 horas da primeira

Para garantir que a tinta estará seca e não irá criar tonalidades diferentes, espere 24 horas entre uma e outra demão de pintura. Se você precisar terminar o trabalho rápido, o prazo mínimo é de 12 horas para a segunda camada. O mesmo se aplica caso haja a necessidade de uma terceira demão.

E aí, gostou das dicas? Se você tiver algum outro macete, deixe no espaço dos comentários!

cta-blog-sc-4-VendaELocacao