Reajuste de aluguel 2017: como fazer ele caber no bolso

scimoveis

Quem aluga um imóvel já conhece o enredo: a cada 12 meses o valor pago ao locador é reajustado de acordo com índices como o IGP-M, IPCA ou INPC. A escolha por cada um deles deve ser acordada ainda no contrato de aluguel.

O mais utilizado nos contratos de aluguel atualmente é o IGP-M, que leva em conta o Índices de Preços por Atacado (IPA), Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC). Já o IPCA avalia a média da variação dos custos de alimentação, transporte, habitação, saúde e cuidados pessoais.

Para os contratos que fizeram aniversário em janeiro de 2017, o IGP-M divulgado pela Fundação Getúlio Vargas foi de 6,6%. De acordo com especialistas, a tendência é de que esse índice sofra uma desaceleração de crescimento neste ano.

Como fazer o reajuste de aluguel 2017 encaixar no orçamento da família

O aumento de preço do aluguel é só mais um dos reajustes sofridos todos os anos. E quando tudo começa a apertar é necessário rever alguns gastos a fim de que as contas terminem o mês longe do vermelho.

– Renegocie o aluguel

Quando o seu valor do aluguel está extrapolando o saudável na sua vida financeira, pode ser o momento de renegociar o valor com o locador. Faça uma pesquisa de por quanto está saindo um aluguel no bairro onde você mora e em imóveis semelhantes ao seu. Muitas vezes o locador é mais inclinável a abaixar o preço do seu contrato do que passar por todo o trâmite de ficar com o imóvel vazio até encontrar um novo inquilino.

– Corte de outras áreas

Especialistas afirmam que, via de regra, sempre possuímos pequenos vazamentos de dinheiro no nosso orçamento. Podem ser pequenos lanches na rua, o pacote da televisão a cabo que mal assistimos ou até a mensalidade de uma academia alta demais. Descobrir quais são esses gastos e criar uma lista de prioridades é o primeiro passo para economizar.

– Investir o seu dinheiro

Os salários não crescem ao mesmo ritmo que os gastos e isso é o que se chama de “perder poder de compra”. Por isso, analistas financeiros afirmam que o interessante é investir o seu dinheiro em algo que tenha um rendimento, no mínimo, maior do que a inflação.

Um investimento simples e seguro que pode ser feito é no Tesouro Direto. Com um rendimento que pode variar entre 10% e 15%, essa é uma maneira de fazer o dinheiro render acima da poupança e do aumento de preços com o IGP-M.

– Busque alternativas em áreas mais em conta

Se nenhuma das alternativas se aplica à sua condição atual, uma boa solução é buscar um imóvel em outras regiões do bairro ou até mesmo da cidade. A mudança no valor pode ser significativa – por vezes chegando a 100% – e a margem de negociação ainda maior.

cta-blog-sc-4-VendaELocacao