6 opções de trilhas em Floripa

scimoveis

As trilhas proporcionam desvendar cada pedacinho de terra que, em alguns casos, ainda foi pouco explorado. Em Florianópolis há trilhas que agradam a desde os amadores até os mais experientes, pois seu relevo permitiu a criação de trilhas com os mais variados tipos de dificuldade.

Para quem possui pouco preparo físico, as trilhas da Costa da Lagoa, Gravatá e Naufragados são as mais indicadas, pois não apresentam dificuldade. Aos que preferem trilhas mais desafiadoras, a Praia da Galheta e o Morro das Aranhas são boas opções. E para os atletas de plantão, a Lagoinha do Leste é uma grande aventura.

Costa da Lagoa

Essa trilha bem marcada, entre a Mata Atlântica e a Lagoa da Conceição, é ideal para quem não quer enfrentar penhascos e desfiladeiros. Sua partida é no Canto dos Araçás, próximo ao Centrinho da Lagoa da Conceição. É uma trilha plana com aproximadamente 8 quilômetros e apresenta trechos pavimentados no meio da mata.

Do ponto mais elevado tem-se uma vista panorâmica das dunas da Praia da Joaquina, da Lagoa, da Reserva Ecológica do Rio Vermelho, do Morro da Barra da Lagoa e da Ponta da Galheta. A trilha não apresenta dificuldades, porém é extensa: o tempo de duração varia entre 3 e 4 horas.

Na Costa da Lagoa, ao final da trilha, está a cachoeira com piscina para banho. E na enseada encontram-se bares e restaurantes excelentes, com deques sobre as águas da Lagoa da Conceição. Para voltar, um barco que leva ao trapiche do Centrinho da Lagoa, com duração de uma hora de viagem, faz o transporte diário de passageiros.

Praia do Gravatá

A Praia do Gravatá raramente está incluída no roteiro dos turistas de Florianópolis e é desconhecida, inclusive, por muitos moradores locais. A praia tem uma pequena extensão de areia – cerca de 60 metros – entre a Praia Mole e a Praia da Joaquina. A entrada da trilha é marcada por uma placa da escola Parapente Sul, na Estrada Geral da Barra da Lagoa.

Chegando ao topo do morro encontra-se o ponto utilizado para os saltos de parapente, que colorem o céu da região. Basta descer para chegar à Praia do Gravatá, onde existe uma pequena colônia de pescadores. A caminhada é curta e fácil, mesmo com a subida inicial, e o tempo da trilha é de, aproximadamente, 30 minutos.

 

 

Naufragados

A trilha até a Praia de Naufragados reúne grande parte dos atrativos procurados pelos adeptos do ecoturismo: Mata Atlântica exuberante, percurso sem grandes dificuldades e uma história marcada pelo naufrágio, em frente à praia, de duas embarcações de médio porte usadas pelos portugueses, em 1753. A Praia de Naufragados encontra-se no extremo sul da ilha e sua partida é no ponto final do ônibus Caieira da Barra do Sul (há também estacionamentos no local, para quem preferir ir de carro).

A caminhada dura cerca de 50 minutos pela Mata Atlântica, onde se pode parar nos riachos para se refrescar e tomar água. Nessa trilha é praticamente impossível perder-se. Por ser um caminho bem marcado, basta seguir a trilha principal, que não apresenta dificuldades.

Na praia, que já foi deserta e está em área de preservação, encontram-se hoje várias casas de madeira, formando uma pequena comunidade, onde funcionam alguns restaurantes em que são servidas refeições à base de frutos do mar.

Barra da Lagoa – Praia da Galheta

A trilha Barra–Galheta tem início logo após a ponte sob o canal da Barra da Lagoa. Sua duração é de, aproximadamente, 2 horas e apresenta um grau médio de dificuldade, podendo, em alguns trechos, desaparecer sob a vegetação. Marcações indicam o ponto onde a trilha divide-se: seguindo em frente, vai para as “piscinas naturais”; seguindo o caminho à direita, em direção ao topo da montanha, chega-se à Galheta.

São aproximadamente 20 minutos até chegar ao topo, onde está localizado o Farol da Barra da Lagoa. A cerca de 200 metros de altura, tem-se uma vista privilegiada da Praia da Barra, da Lagoa da Conceição e da Reserva Ecológica do Rio Vermelho. No local conhecido como Pico da Bandeira, bem no topo da cadeia de morros, percebe-se toda a trilha até a Galheta. A partir desse ponto, é só seguir pela trilha sinuosa até a praia.

Morro da Aranha

O Morro da Aranha é uma aventura de 5,7 quilômetros, com duração entre 50 minutos e 1h30min. A trilha começa no costão direito da Praia do Santinho. Apresenta uma subida íngreme, a 255 metros de altitude, portanto é necessário preparo físico. A trilha é bem sinalizada, com informações sobre as inscrições rupestres.

A vista do topo do morro é exuberante, podendo avistar-se a Praia Brava, ao norte, e o Centrinho da Lagoa da Conceição, ao sul. O retorno se dá pelas dunas do Moçambique, sem vegetação ou sombra, então é importante estar protegido do sol e com no mínimo 2 litros de água!

Lagoinha do Leste

A trilha pode ser iniciada pela Praia do Matadeiro, voltando pelo Pântano do Sul. Assim, enfrenta-se o trecho mais pesado primeiro, voltando, quando se está mais cansado, pelo Pântano do Sul. A dificuldade dessa trilha é alta e nos primeiros 30 minutos de caminhada é preciso fazer subidas íngremes. No meio do caminho há água, pois um córrego corta a trilha e oferece água fresca e sombra.

Depois desse trecho, o caminho é tranquilo, sem subidas e de uma beleza incrível, revelando a cada momento uma nova e fascinante paisagem durante 1 hora e 30 minutos em que se margeia os costões. A praia também é utilizada para acampar, pois conta com sombra e água potável.

É importante estar bem preparado para uma trilha.

Utilize roupas adequadas, calçados confortáveis e fechados, filtro solar, repelente, chapéu ou boné e óculos escuros. Em uma mochila pequena, leve alimentos energéticos e água. Verificar a previsão do tempo é essencial para evitar surpresas. Recolha todo o lixo que produzir e aproveite a trilha!

 

sc-imoveis-cta-infografico-investir-em-florianopolis